Neurologia e Neurocirurgia

O neurologista veterinário analisa e soluciona as complicações que ocorrem em função da falha no sistema nervoso, traçando os caminhos a seguir para encontrar a origem de diferentes patologias e amenizar as consequências dos problemas neurológicos.

Exame Neurológico
Tratamento de Doenças Neurológicas
Doenças Neurológicas

 

Os gatos e os cães necessitam de um neurologista veterinário?

A resposta simples a esta questão é “sim”.

Os cães e os gatos, tal como os seres humanos, apresentam algumas doenças que afectam primária e, por vezes, exclusivamente o sistema nervoso. A doença neurológica pode estar localizada no sistema nervoso central ou periférico. As doenças do sistema nervoso central incluem doenças do cérebro e da medula espinal (coluna). As doenças do sistema nervoso periférico incluem doenças das raízes nervosas, dos nervos periféricos e dos músculos.

O conhecimento nesta área da medicina humana e veterinária encontra-se permanentemente em expansão. Na medicina humana, estamos habituados a consultar um especialista no caso de necessitarmos de exames especiais sofisticados para podermos definir a terapia mais eficaz para a condição diagnosticada. A mesma situação aplica-se à medicina veterinária. Os cães e os gatos com uma doença neurológica necessitam frequentemente de ser submetidos a exames especiais, que poderão não estar disponíveis em todas as clínicas veterinárias.

O Serviço de Neurologia do centro de Referência Veterinária especializou-se em neurologia animal e dispõe de pessoal com formação neste campo, assim como do equipamento actualizado necessário para intervir nestes casos. Todas as perturbações neurológicas podem ser examinadas e tratadas (incluindo a realização de neurocirurgia) no centro de Referência Veterinária.

Quais são os exemplos mais frequentes de doença neurológica?

A paralisia e as convulsões são definitivamente as afecções neurológicas mais frequentes em cães e gatos. Sintomas como a dor (dor nas costas), claudicação (coxear),problemas de equilíbrio, coordenação anormal, anomalias no estado mental e comportamentais, assim como um desempenho físico diminuído, constituem outros exemplos indiciadores de possíveis doença neurológica. A claudicação, perdas de força muscular e/ou atrofia, tremores musculares e espasmos musculares são normalmente indicativos de disfunção neurológica.

Comentários estão fechados.